6 de jun de 2007

1 de jun de 2007



"Essa cidade me atravessa..."

E ainda me estranho sentir os dias passarem ligeiramente mórbidos por mim, me levando, me roubando os poros abertos. Não tenho mais desculpas para dar a mim mesma sobre esta falta de ação, esse silêncio berrante e esse desanimo que por vezes me parece tão genético, tão encorporado por minhas células...

Esta cidade me atravessa, mas eu nem saio de casa.

... Com licença.